7 benefícios da Capoeira segundo o site Educar para Crescer

Você sabia que o Instituto Compartilhar não trabalha apenas com o Vôlei? O projeto Esporte em Ação também oferece aulas de capoeira e para você conhecer um pouco mais sobre os benefícios deste esporte, encontramos este texto divulgado no site Educar para Crescer da editora Abril. O Núcleo Forte do Leme – Rio/RJ e o Núcleo Cidade Jardim – São José dos Pinhais/PR promovem estas aulas.   

Foi no século 16 que a Capoeira surgiu pela primeira vez em terras brasileiras. Mistura de forma de luta e culto religioso, ela veio junto dos negros que, originários da África, foram trazidos aos milhares para o trabalho escravo. Naturalmente, eles não tinham liberdade alguma de praticar suas tradições, por isso, a Capoeira era então apresentada de modo disfarçado, como se fosse uma dança com canto e mais nada. Aos poucos, porém, ela acabou por vingar em todo o Nordeste do País, ganhando diversidade de estilos – um dos mais populares (e antigos) é chamado de Capoeira Angola, caracterizado por golpes baixos, rentes ao chão, e animado pela música de ritmo lento.

A criança que pratica Capoeira aprende não apenas a jogar como também a cantar (o que tem sido transmitido oralmente há séculos, cantos africanos especialmente criados para esse tipo de atividade) e a tocar (entre os instrumentos mais tradicionais, destaque para o berimbau, o pandeiro e o caxixi, um chocalho feito de sementes). O jogo de Capoeira também aprimora o controle emocional, estimulando a observação e a defesa, quando necessária, ao contrário de incentivar a agressividade e a violência. “No caso do estilo Angola de Capoeira, ele consegue traduzir com ritmo e movimento corporal as ideias da educação humanista”, reforça Ana Cristina Marotto, orientadora educacional e pedagógica do Colégio Equipe, em São Paulo. “É ótima ferramenta para a formação moral, física e cognitiva.”

Recomendado para alunos de 3 a 11 anos, o jogo de Capoeira ajuda de inúmeras maneiras o desenvolvimento tanto de meninos quanto de meninas. Veja os benefícios a seguir.

1.      Difunde o valor da defesa - e não do ataque

A Capoeira é um jogo que faz clara distinção entre defesa e ataque – diferenciação essa que pode influenciar um estilo de comportamento e um modo de pensar por toda a vida. Quem pratica Capoeira não é, portanto, estimulado a sair atacando para depois ver no que vai dar, mas sim olhar, refletir e, se for realmente necessário, saber agir de modo a cuidar da própria defesa. Quanto mais cedo a criança souber fazer essa distinção, mais rápido será o seu entendimento de como a violência não vale a pena.

2.      Ajuda na formação moral

A aula de Capoeira normalmente começa com uma roda de conversa, onde são discutidas as regras de convívio e de participação de cada um etc. É uma atividade que desenvolve o respeito, a tolerância. Porque as crianças estão sempre interagindo entre si para realizar o mais simples gesto – cada uma delas precisa, por exemplo, ter cuidado com o movimento que pretende fazer para não machucar o outro, assim como conviver com o jeito de ser de cada colega, entendendo que o jogo acontece entre todos, independentemente do talento ou da ausência dele. Todos são iguais – e, em lugar de apontar os melhores (e os piores) jogadores, o que se incentiva é a parceria, ensinar o que já sabe de modo a que o colega possa evoluir também.

Alunos do Núcleo Cidade Jardim – São José dos Pinhais/PR praticam capoeira.

3.      Desenvolve e amplia a cognição

Quem pratica Capoeira recebe informação sobre a cultura popular, a origem do jogo em si, as tradições celebradas em músicas e canções, os instrumentos que animam a atividade e por aí afora. É um conhecimento transmitido a cada roda de conversa, no início da aula, aumentando o repertório dos alunos sobre a formação do povo brasileiro, enfim, a história do próprio País. Não se trata de um tipo de informação feito para decorar, mas sim atiçar o interesse da criança pela nossa identidade cultural.

4.      Desperta a curiosidade infantil

Quem pratica Capoeira tem sua percepção sonora estimulada pelo uso de instrumentos musicais, assim como a consciência do próprio corpo é alimentada por movimentos pouco usuais. Trata-se de uma atividade que abre um leque de oportunidades – meninas e meninos podem descobrir, ao jogar Capoeira, o gosto por danças populares, outros, por canto, todos eles indo atrás de cursos específicos. Em suma: um despertar de aptidões, fonte valiosa de conhecimento e amor próprio.

5.      Promove o desenvolvimento físico

O jogo de Capoeira explora dois caminhos antagônicos, o equilíbrio e o desequilíbrio – como é que se leva um tombo e depois se recupera o prumo -, situações essas de valor semelhante, afinal, o desequilíbrio também pode afetar e desestruturar emocionalmente, daí ser preciso assumir estratégias para recuperar o equilíbrio e seguir no jogo. Tudo isso diz respeito aos golpes típicos da Capoeira – entre eles, a ginga, o rabo de arraia, a meia lua e a estrela. Movimentos que exigem equilíbrio e tônus muscular, trabalhando com as pernas, os braços, o tronco, a cintura etc. O aluno precisa ganhar elasticidade, equilíbrio e autoconfiança para se lançar no espaço sem medo de se esborrachar no chão. É desse modo que as crianças aprendem a reconhecer os limites do corpo, adquirindo segurança sobre o próprio desempenho.

6.      Estimula o controle emocional

Mexer com o corpo significa lidar com algumas das nossas emoções mais primitivas – a agressividade, por exemplo. É verdade que o jogo da Capoeira expõe cada aluno perante o grupo, mas ele também consegue reforçar o controle sobre situações delicadas, caso de ficar envergonhado por não fazer direito uma estrela, não ter ritmo para gingar etc. Como? Aulas de Capoeira valorizam o potencial de cada um, o que já conquistou e sabe fazer bem – afinal, todas as crianças têm competências garantidas e outras, a serem desenvolvidas. Ou ainda: todas têm capacidades para aprender e desenvolver, cada um em seu tempo de aprendizado que deve ser respeitado.

7.      Combate as inibições

Na aula de Capoeira, a criança é insistentemente estimulada a dançar, jogar, tocar e cantar. Não há, portanto, espaço para timidez – e ela entende que terá de se expor ao grupo com todas as suas imperfeições. Aos poucos, o medo ou qualquer outro tipo de insegurança perde a força, até porque essa criança se sente cada vez mais à vontade no universo dominado pelo respeito, como é o da Capoeira.

Fonte Texto: Educar para Crescer.

Alunos do Núcleo Forte do Leme – Rio/RJ participam do batizado de capoeira.

 

 

 

 

 

 

Disponível em: <http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/7-beneficios-capoeira-635567.shtml>

Fonte Fotos: Arquivo IC 2012.

Jovens do Núcleo Protásio Alves/RS visitam Caldas de Prata

Cerca de 50 alunos do Núcleo Protásio Alves/RS do projeto Vôlei em Rede realizaram, no dia 11 de dezembro, um passeio para Caldas de Prata, parque de águas termais localizada em uma cidade próxima. Apesar da chuva, a piscina coberta ficou cheia e alegrou a todos. A excursão proporcionou às crianças, o contato com a natureza e a oportunidade de aplicar os valores aprendidos no projeto,  amizade e respeito com o meio ambiente, além de conhecerem um ponto turístico. A parceira do núcleo, Prefeitura Municipal de Protásio Alves, cedeu o transporte escolar para levar as crianças, que demonstraram euforia durante todo o trajeto.

Crianças do Núcleo Protásio Alves/RS participam de atividade na piscina coberta em passeio realizado para Caldas de Prata.

Parceira do Núcleo Protásio Alves/RS:

Prefeitura Municipal de Protásio Alves.

Fotos: Divulgação IC

Notícias Recentes
Leia Mais
7 de abril de 2016
Núcleo Natal/RN recebe visita técnica da analista de projetos do Instituto Compartilhar, Kátia Keller, e encontro é bastante produtivo

Em outra matéria os destaques foram as visitas técnicas realizadas aos núcleos socioesportivos…

Leia Mais
5 de abril de 2016
Profissionais e acadêmicos da área da saúde dão dicas importantes aos alunos do Núcleo Natal/RN do projeto Vôlei em Rede

Orientações de primeiros socorros conquistaram a atenção das crianças e adolescentes do Núcleo…

Leia Mais
1 de abril de 2016
Biblioteca Núcleo Guaratuba é inaugurada e incentiva alunos a desenvolverem o hábito da leitura

Idealizada pela professora de educação física Cássia Graciotto, a Biblioteca Núcleo Guaratuba –…

Leia Mais
Alunos ficam motivados após primeiro festival de 2016 nos Núcleos Lagoa Santa/MG

As crianças e adolescentes dos núcleos Campinho e Santos Dumont – Lagoa Santa/MG…

Leia Mais
31 de março de 2016
Visitas técnicas são realizadas em vários núcleos socioesportivos do Instituto Compartilhar espalhados pelo Brasil

Durante o mês de março a analista de projetos do Instituto Compartilhar, Kátia…

Leia Mais
24 de março de 2016
Em clima de diversão, crianças e adolescentes do Núcleo Central – Curitiba/PR conhecem o significado dos elementos que representam a Páscoa

Mistério, felicidade, atividade física e, é claro, voleibol resumem a comemoração da Páscoa…

Leia Mais
20 de março de 2016
Núcleo Natal/RN participa da 3ª Caminhada pela Inclusão em comemoração ao Dia Internacional da Síndrome de Down

Os alunos do Núcleo Natal/RN saíram pelas ruas da cidade no domingo, 20…

Leia Mais
4 de março de 2016
Viagem ao Rio de Janeiro/RJ marca formatura dos alunos do Núcleo Central, em Curitiba

A dedicação de mais de 20 adolescentes do projeto Núcleos de Iniciação ao…

Leia Mais
22 de fevereiro de 2016
Evento no Núcleo Natal/RN tem como tema principal a prevenção de doenças como Dengue e Zika Vírus

Com mais de sete mil casos de suspeita de dengue registrados na cidade…