Núcleos Campinas/SP encerram o ano com muito voleibol

Alunos do Núcleo São Domingos – Campinas/SP se divertem e ganham brindes natalinos durante festival de encerramento das atividades do núcleo em 2015.

Os quatro Núcleos Campinas/SP, do projeto Vôlei em Rede, encerraram 2015 com bastante festa, cada um de um jeito, mas é claro que nenhum deixou de lado o voleibol. As comemorações aconteceram entre a primeira e a segunda semana de dezembro e serviram para fechar 2015 com chave de ouro. Além das confraternizações, foram realizados jogos e atividades lúdicas.

No dia 3 de dezembro, a professora do Núcleo São Domingos, Márcia Sanches, recebeu os alunos das categorias Mini 2×2 (9 e 10 anos) e Mini 3×3 (11 e 12 anos) na quadra poliesportiva da Escola Municipal Odila Maia Rocha Brito, local de realização das aulas. Além dos jogos, eles participaram de um sorteio com alguns artigos natalinos e acompanharam a premiação do colega Dener Lima, 12 anos, do Mini 3×3, que foi aluno destaque do ano. Também teve entrega de medalhas a todos os participantes e lanche comunitário. O aluno Wellington Santos, 10 anos, do Mini 2×2, gosta tanto das aulas que perguntou a professora: “eu não quero que as aulas acabem, a professora pode vir nas férias dar aula para gente?”.

Crianças e adolescentes do projeto Vôlei em Rede colaboram com a organização dos eventos.

Já no dia 9 de dezembro foi a vez dos alunos do Núcleo São Vicente se encontrarem para encerrar o ano de maneira bastante divertida. As crianças e adolescentes das categorias Mini 2×2 e Mini 3×3 compareceram ao ginásio de esportes da Escola Municipal Júlio de Mesquita Filho e lá participaram de jogos de voleibol e do Amigo Chocolate. Nesta brincadeira, cada aluno sorteou um colega para entregar junto com o presente uma medalha do projeto. A aluna Gabriela Fernanda, 11 anos, do Mini 3×3, adorou o festival. “Foi muito bom, vou sentir saudades”, contou.

Os núcleos São Cristóvão e Boa Vista – Campinas/SP encerraram as atividades do ano nos dias 01 e 03 respectivamente. Assim como nos outros núcleos, a garotada recebeu certificados, jogou voleibol com os colegas e saboreou doces e salgados para deixar as festas ainda mais gostosas. Os alunos colaboraram com a organização dos eventos e mostraram que aprenderam muito em 2015.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Fotos: Divulgação IC.

Vôlei Brasil Kirin recebe alunos do projeto Vôlei em Rede durante treinos da equipe no Ginásio de Esportes do Taquaral, em Campinas/SP

Alunos do Núcleo São Cristóvão observam os atletas da Brasil Kirin durante o treino de musculação no dia 4 de novembro.

Nos dias 4, 17 e 19 de novembro cerca de 150 alunos dos Núcleos Campinas/SP, do projeto Vôlei em Rede, tiveram uma experiência muito divertida e motivadora. Eles visitaram o Ginásio de Esportes do Taquaral, local de treinos da equipe do Vôlei Brasil Kirin – empresa parceira do Instituto Compartilhar – e acompanharam de perto a preparação de jogadores profissionais para os jogos da Superliga 2015/16. Professores, crianças e adolescentes adoraram o passeio e aprenderam bastante com a experiência.

A garotada dos núcleos Boa Vista, São Cristóvão, São Domingos e São Vicente não seguraram a empolgação e aproveitaram cada minuto das visitas. Além de assistirem aos treinos e acompanharem os jogadores na musculação, eles tiveram uma palestra com o coordenador técnico da equipe, André Heller (ex-atleta e campeão olímpico). Os alunos também jogaram e conversaram com os atletas.  Eles até receberam elogios dos “grandalhões” quanto aos fundamentos técnicos da modalidade, como toque e manchete.

No dia 17 os jogadores dão uma “escapadinha” do treino e conversam com a garotada do Núcleo Boa Vista.

Segundo o professor Laerte Rodrigues, do Núcleo São Vicente, a experiência foi muito gratificante e motiva as crianças e adolescentes a continuarem no projeto: “a participação dos alunos foi efetiva do início ao fim do evento. Eles observaram e fizeram comentários a respeito do treinamento dos atletas profissionais, o que poderá servir como referência nas aulas de minivôlei do projeto”. Já a professora Ana Paula Sampaio, do Núcleo Boa Vista, ficou surpresa quando os alunos vieram pedir o seu autógrafo ao final do treino dos jogadores. “Alguns alunos pediram para eu assinar a camisa deles. Fiquei sem graça e disse que era apenas para os atletas autografarem. Ouvir deles que também sou importante me deixou muito feliz”, contou emocionada a professora.

A aluna Jennifer Hosth, 9 anos, do Mini 2×2, do Núcleo São Domingos, adorou a visita: “foi muito bacana ver os jogadores bem de perto, gostei de tudo”. O colega Isaque Pereira, 14 anos, da categoria Vôlei, do mesmo núcleo, observou a semelhança entre os treinos da equipe com as atividades realizas durante as aulas do projeto. Já o aluno do Núcleo São Vicente, Lucas dos Santos, 9 anos, da categoria Mini 2×2, não escondeu a animação: “foi o melhor evento que já participei até agora”. Ao final das visitas, alunos e professores ganharam camisetas do Vôlei Brasil Kirin.

Coordenador da equipe Vôlei Brasil Kirin, André Heller, conversa com os integrantes dos Núcleos São Domingos e São Vicente.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Fotos: Divulgação IC.

Festival InterAgindo dos núcleos Boa Vista e São Cristóvão – Campinas/SP promove trocas de experiências entre colegas do projeto Vôlei em Rede

Crianças e adolescentes do projeto Vôlei em Rede têm oportunidade de trocar experiências com colegas de núcleos diferentes.

No dia 9 de novembro ocorreu mais uma edição do Festival InterAgindo entre os Núcleos Campinas/SP. Desta vez, os alunos do Núcleo Boa Vista visitaram os colegas do Núcleo São Cristóvão, na Escola Municipal Maria Pavanatti Favaro, uma das sedes das aulas do projeto Vôlei em Rede na cidade paulista. Cerca de 70 crianças e adolescentes participaram do evento, que buscou fortalecer os laços entre a garotada e proporcionar a prática do que é passado durante as aulas, como os fundamentos técnicos do voleibol e os valores da Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol.

Durante as atividades, os participantes fizeram uma dinâmica para conhecer o nome de todos os presentes e jogaram “Base 4”, uma atividade muito divertida que exige bastante da agilidade dos alunos. O voleibol também agitou os participantes: as crianças e adolescentes dos dois núcleos se misturaram na formação das equipes e jogaram várias partidas da modalidade até cansarem.  Para finalizar, os alunos                                                                                      aproveitaram um lanche comunitário.

Alunos dos Núcleos Boa Vista e São Cristóvão – Campinas/SP se divertem com brincadeira realizada no início do evento.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Fotos: Divulgação IC.

Festival InterAgindo promove diversão e aprendizado entre alunos dos Núcleos São Domingos e São Vicente – Campinas/SP

Festival InterAgindo proporciona novas amizades e a prática do voleibol para os alunos dos Núcleos São Domingos e São Vicente – Campinas/SP.

Os dias 26 e 29 de outubro foram especiais para os alunos dos Núcleos São Domingos e São Vicente – Campinas/SP do projeto Vôlei em Rede. Eles participaram do Festival InterAgindo, que buscou aproximar um pouco mais as crianças e adolescentes que frequentam as aulas de minivôlei em locais diferentes. Ao todo, cerca de 150 pessoas participaram. Também marcaram presença dois representantes da Brasil Kirin, parceira mantenedora do Instituto Compartilhar e do Vôlei em Rede no estado paulista.

O objetivo deste festival está no próprio nome: integrar os alunos e, é claro, favorecer a troca de experiências do esporte. Além disso, o evento é muito importante para que a garotada desenvolva os valores trabalhados pela Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol. O professor do Núcleo São Vicente, Antonio Carlos, acredita que o InterAgindo motiva as crianças e adolescentes: “o contato com alunos de núcleos diferentes é sempre muito empolgante, pois eles têm a oportunidade de jogar com outros colegas e fazer novas amizades”.

Integrantes das categorias Mini 4x4 e Vôlei lancham com os colegas do projeto Vôlei em Rede no primeiro dia do evento.

No primeiro dia de atividades, 26, os alunos das categorias Mini 4×4 e Vôlei do Núcleo São Domingos foram até o Núcleo São Vicente. Lá, eles jogaram muito voleibol e tiveram uma pausa para o lanche. A analista de marketing da Brasil Kirin, Ellen Dayane da Silva, contou que foi a sua primeira visita ao núcleo São Vicente e ressaltou o trabalho realizado pelo Instituto Compartilhar: “a visita foi uma experiência incrível. Pude ver de perto a integração entre as crianças, a dedicação ao esporte e a empolgação delas. Tudo sob o olhar atento dos professores. Fico muito feliz em saber que existe no Brasil esse projeto e os benefícios que trazem para o desenvolvimento e educação das crianças”. O supervisor do Vôlei Brasil Kirin, Fernando Maroni, também gostou do que viu. “É sempre um prazer poder acompanhar as atividades e verificar a evolução da garotada. Muito bom ver a empolgação com que eles jogaram”, avaliou.

Diversão toma conta da garotada das categorias Mini 2x2 e Mini 3x3 no segundo dia de evento.

Já no dia 29 ocorreu o inverso, os alunos do Núcleo São Vicente visitaram o Núcleo São Domingos. Como o segundo dia do festival foi voltado para os integrantes mais novos, do Mini 2×2 e Mini 3×3, foram realizadas atividades um pouco mais lúdicas, além do voleibol, que favorecem a integração entre eles. A criançada participou de algumas brincadeiras, como dança e queimada, fizeram um lanche e, ao final, jogaram voleibol com os colegas do projeto. O aluno do Núcleo São Domingos, Wellington Santos, 10 anos, do Mini 2×2, gostou muito do festival e destacou seu crescimento técnico. “Adorei conhecer pessoas que, assim como eu, entraram no projeto sem saber pegar na bola e hoje já conseguem jogar com outras equipes”, comentou satisfeito.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Fotos: Divulgação IC. 

Alunos do Núcleo Dirceu Cordeiro – Itu/SP fazem amizades com crianças e adolescentes de uma escola da cidade por meio do vôlei

Alunos do Núcleo Dirceu Cordeiro – Itu/SP têm tarde de integração com estudantes do Colégio Almeida Junior e outros convidados.

No dia 23 de outubro, os alunos das categorias Mini 3×3 e Vôlei do Núcleo Dirceu Cordeiro – Itu/SP, do projeto Vôlei em Rede, tiveram uma aula especial: em local diferente e com colegas novos. O amor pelo voleibol uniu essa garotada com as crianças e adolescentes do Colégio Almeida Júnior, onde as atividades foram realizadas. Na oportunidade, os alunos do projeto puderam mostrar aos anfitriões os valores aprendidos na Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol, como o respeito durante os jogos e o cumprimento entre as equipes. O evento também contou com convidados dos colégios Anglo e Etapa.

Os participantes foram divididos em trios. Todos puderam se divertir e praticar o que aprenderam durantes as aulas. A professora do Núcleo Dirceu Cordeiro, Alessandra de Castro, destacou que o evento foi uma excelente oportunidade para divulgar o projeto para outras escolas. “O professor de educação física do colégio anfitrião ficou fascinado pelo material e pela metodologia”, contou. “É muito bom que outros locais na cidade também tenham essas categorias de minivôlei, assim podemos nos reunir e promover mais festivais, o que enriquece a vivência das crianças no esporte”, complementou a professora.

Integrantes do projeto Vôlei em Rede compartilham o que aprendem durante as aulas de minivôlei com os colegas novos.

Alessandra não deixou de ressaltar outros pontos positivos do evento. De acordo com ela, a maioria dos alunos do projeto nunca havia entrado em um colégio particular e adoraram a experiência. Os anfitriões receberam os convidados com muito carinho e deixaram todos bem à vontade: além de jogarem voleibol, a garotada pôde conhecer outros ambientes da instituição.

Parceiros dos Núcleos Itu/SP: Prefeitura Municipal de Itu e Brasil Kirin.

Fotos: Divulgação IC. 

Alunos do Núcleo São Cristóvão – Campinas/SP têm tarde de interação com integrantes do projeto

Alunos do Mini 3x3 do Núcleo São Cristóvão – Campinas/SP conhecem melhor colegas que fazem as aulas do projeto Vôlei em Rede em horários diferentes.

No dia 30 de setembro, os alunos do Núcleo São Cristóvão tiveram uma tarde muito animada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria Pavanatti Favaro – sede das aulas do projeto Vôlei em Rede. A professora do núcleo, Rosiane Pestana, organizou um festival com foco em atividades para integrar a garotada de duas turmas da categoria Mini 3×3 e o resultado foi positivo. Cerca de 40 alunos participaram das brincadeiras e puderam conhecer melhor os colegas que também frequentam as aulas de minivôlei.

As crianças e adolescentes participaram de três atividades: na primeira fizeram uma dinâmica para aprender o nome de cada colega; na segunda e terceira eles foram divididos em dois grupos para jogarem “Base 4” e queimada, atividades que envolveram correria, agilidade e muita diversão. Cansados de tanto brincar, os alunos do projeto finalizaram o festival com um delicioso lanche. Segundo a professora, além de favorecer a integração, as brincadeiras foram importantes para os alunos conhecerem e explorarem melhor o espaço em quadra. Rosiane elogiou a forma como a garotada lidou com o evento. “Todos interagiram de forma madura durante o festival”, concluiu satisfeita.

Professora Rosiane Pestana participa da hora do lanche com a garotada, ao fim do festival.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Fotos: Divulgação IC.

Crianças e adolescentes do Núcleo São Vicente – Campinas/SP se divertem com brincadeiras da cultura popular brasileira

Jogo do elástico diverte alunos durante primeiro dia de atividades.

Para comemorar o Dia do Folclore, 22 de agosto, os alunos do Núcleo São Vicente – Campinas/SP participaram de jogos e brincadeiras diferentes. O objetivo foi resgatar a cultura popular brasileira com momentos de muita diversão. Cerca de 40 alunos das categorias Mini 2×2 e Mini 3×3 compareceram à Escola Municipal de Ensino Fundamental Júlio de Mesquita Filho, local onde acontecem as aulas do projeto Vôlei em Rede, para participar das atividades realizadas nos dias 26 e 28 do mesmo mês.

No primeiro dia, as crianças e adolescentes debateram o tema do evento com o professor do núcleo, Laerte Rodrigues e, em seguida, escolheram as brincadeiras que queriam participar na primeira parte da aula. Uma delas foi telefone sem fio com pega-pega, que funcionou da seguinte maneira: ao errarem a mensagem secreta informada pelo primeiro colega da fila, os alunos deveriam correr até um local seguro para não serem pegos pelo último jogador, aquele que tinha como função revelar a mensagem em voz alta. A empolgação contagiou a todos.

Festival traz atividades da cultura popular para as crianças e adolescentes do projeto Vôlei em Rede.

Na segunda parte da aula, a garotada participou de um circuito composto por vôlei, pula corda, jogo do elástico e brincadeiras com as mãos. O aluno Kailan Prado, 10 anos, do Mini 3×3, gostou da grande variedade de atividades. “Eu gosto dessas brincadeiras porque elas são diferentes do que a gente costuma fazer”, comentou Kailan.

No segundo dia do festival os alunos tiveram um contato maior com a bola. Das quatro áreas para a prática das atividades, três eram para o vôlei e uma para o jogo da tampinha, uma espécie de futebol de botão, só que com tampinhas de garrafas pet. Depois de dois dias agitados, os alunos se reuniram novamente e falaram sobre suas experiências durante o festival. Beatriz Cassiano, 10 anos, do Mini 2×2, afirmou satisfeita: “eu sempre gosto de jogar vôlei, mas eu gostei mais desse festival porque teve outras atividades também”, comentou a aluna. Como ponto positivo, o professor Laerte destacou a participação intensa de todos os alunos.

Vôlei e Jogo da tampinha são atrações do segundo dia do evento.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Fotos: Divulgação IC. 

Alunos aproveitam evento realizado pelo Núcleo São Vicente – Campinas/SP para aprender situações de jogo diferentes

Alunos de categorias diferentes participam de festival de minivôlei no Núcleo São Vicente.

O festival de minivôlei promovido no dia 25 de junho pelo Núcleo São Vicente proporcionou experiências novas às crianças e adolescentes do projeto Vôlei em Rede em Campinas/SP. O evento reuniu alunos de categorias diferentes que puderam jogar juntos e dividir o que aprenderam durante as aulas de minivôlei. Para os professores Antonio Carlos e Laerte Rodrigues, o resultado desta integração foi bastante positivo, pois eles observaram que os alunos praticaram os valores ensinados na Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol. A reação da garotada era de felicidade em participar das atividades.

O evento teve início com um bate-papo entre os participantes sobre a importância do evento. Em seguida, cerca de 60 alunos das categorias Mini 3×3, Mini 4×4 e Vôlei – e alguns da categoria iniciante, Mini 2×2 – se misturaram e foram para as quadras se divertir com os colegas. Eles jogaram em quadras das categorias Mini 3×3 e Mini 4×4 e, ao final, contaram aos professores o que acharam.

Para os alunos mais novos, o evento possibilitou entender diferentes situações de jogo, já que eles experimentaram o esporte em uma categoria acima da deles, com mais integrantes nas equipes, com bolas de pesos distintos e com redes em alturas um pouco mais elevadas. Estes fatores contribuíram para que eles entendessem as próximas etapas a que serão submetidos dentro do projeto Vôlei em Rede, bem como motivaram a garotada a continuar frequentando as aulas.

Troca de experiências sobre voleibol e valores é a principal característica do evento.

“Eu gostei muito de jogar ocupando outros espaços e com um número diferente de pessoas”, explicou contente o aluno Marcos Vinicius Carvalho, 10 anos, do Mini 2×2. A aluna da mesma categoria, Nathaly da Silva, 10 anos, percebeu a diferença de regras entre as categorias. “Achei muito diferente, pois nós não podemos passar a bola direto e eles podem”, explicou referindo-se a não obrigatoriedade de realizar três toques no Mini 2×2. Na oportunidade, os professores aproveitaram para explicar a importância da metodologia e a função dos fundamentos do voleibol.

“Os alunos mais velhos puderam reviver situações anteriores, retomando a caminhada que fizeram para chegarem onde estão e também aplicar valores importantes, principalmente cooperação, responsabilidade e respeito ao jogarem juntos e auxiliarem os colegas mais novos”, explicou Laerte Rodrigues. Os alunos ainda não tinham participado de um evento de integração como este. Os professores contaram que se surpreenderam com a satisfação demonstrada pela garotada e que não esperavam que algo tão simples como reuni-los para conversar e jogar pudesse causar tanta emoção e entusiasmo.

Fotos: Divulgação IC.

Parceiros dos Núcleos Campinas/SP: Prefeitura Municipal de Campinas, Brasil Kirin e com apoio da Sanasa.

Núcleos Campinas/SP reúnem 330 alunos em Festival de Encerramento do ano

Quadras de minivôlei montadas no gramado proporcionam experiência diferente para crianças e adolescentes.

Quadras de minivôlei montadas no gramado proporcionam experiência diferente para crianças e adolescentes.

Já dá para imaginar a felicidade de 330 alunos de cinco núcleos do projeto Vôlei em Rede em Campinas/SP reunidos para muitos jogos, oficina de valores, lanche, encontro com atletas de voleibol masculino adulto Brasil Kirin. Foi uma manhã de experiências novas como conhecer colegas de outros núcleos, experimentar jogar vôlei na grama e a responsabilidade ser árbitro de jogos. O Festival de Encerramento do ano aconteceu na Associação Atlética do Banco do Brasil e contou com a presença da vice-presidente de assuntos corporativos da Brasil Kirin, Juliana Nunes.

A coordenadora Kátia Keller entende a importância para professores e alunos em organizar festivais como este. “É um evento muito esperado por todos, pois possibilita a realização de várias atividades que contemplam o desenvolvimento técnico do vôlei e o aprendizado dos valores humanos trabalhados durante o ano”, avalia. Deste modo, professores também podem conferir a aplicação dos valores por parte das crianças e adolescentes que estão em um ambiente diferente, com vários sentimentos envolvidos, jogando com outros colegas.

 Atletas da Brasil Kirin fazem a alegria da meninada entregando medalhas e kits.

Atletas da Brasil Kirin fazem a alegria da meninada entregando medalhas e kits.

Separados por três grandes grupos que mesclaram alunos de todos os núcleos, os participantes revezaram, a cada 30 minutos, entre as atividades no ginásio, na grama e lanche. Para a professora Jacqueline Casciato do Núcleo São Cristóvão, o local escolhido possibilitou que ninguém ficasse parado: “local maravilhoso, espaço muito bonito e com capacidade para grandes eventos”. O professor Laerte Rodrigues do Núcleo São Vicente complementa: “o local escolhido para os jogos foi excelente, possibilitando que todos jogassem o maior número de vezes”.

No meio da manhã, os participantes foram surpreendidos com a chegada dos atletas da Brasil Kirin, parceira do projeto Vôlei em Rede na cidade. Em um coro, alunos cantavam: “Gustavão, cadê você? Eu vim aqui só para te ver”, se referindo ao meio de rede mais alto da equipe, medindo 2,14m. Segundo a professora Jacqueline, as crianças e adolescente adoram encontrar com os atletas, pois os adultos são carinhosos, cumprimentam, puxam papo e se comparam na altura se colocando ao lado dos alunos. Os atletas aproveitaram também para jogar nas quadrinhas e interagir com todos.

Presença de parceiros valoriza o evento.

Presença de parceiros valoriza o evento.

Ao final, os atletas entregaram medalhas, camiseta, bolsa, água e suco a cada um dos participantes e o Instituto Compartilhar entregou garrafinhas. Sempre que pode, está presente nos eventos, o coordenador técnico André Heller, que está presente nos eventos sempre que pode, já compreendeu o trabalho do Instituto Compartilhar: “além de jogar voleibol, os alunos também agregam valores como responsabilidade, cooperação e respeito, o que demonstra o verdadeiro papel do esporte. Ficamos muito felizes em participar desse momento”, declarou à comunicação da Brasil Kirin.

Parceiros dos Núcleos Campinas: Prefeitura Municipal de Campinas e Brasil Kirin.

Fotos: Celso Congilio

Equipe masculina de voleibol da Brasil Kirin recebe visita de alunos do projeto Vôlei em Rede no local de treinamento dos jogadores em Campinas/SP

Professora do Núcleo São Cristóvão, Jacqueline Casciato, aproveita com os alunos a visita realizada ao local de treinamento dos atletas da equipe masculina de voleibol da Brasil Kirin.

O Ginásio de Esportes do Taquaral, local de treinamento dos atletas da equipe masculina de voleibol da Brasil Kirin, foi o ponto de encontro das crianças e adolescentes dos Núcleos Campinas/SP do projeto Vôlei em Rede. O passeio foi de tirar o fôlego da garotada que acompanhou de perto um pouco da rotina destes profissionais do esporte brasileiro. Durante os dias 11, 12 e 13 de novembro, cerca de 380 alunos realizaram a visita e os professores de educação física dos núcleos contaram como foi esta experiência.

“Tudo foi novidade! Estar dentro da quadra de jogo/treino foi inesquecível para eles. A atenção e o carinho de todos os atletas e do André Heller (ex-atleta e campeão olímpico) foi de emocionar! A conversa deles com os alunos sobre o vôlei, os valores que eles trabalham, foi tudo muito organizado e tranquilo. A alegria dos alunos estava estampada no sorriso de cada um”, relatou a professora do Núcleo São Cristóvão, Jacqueline Casciato. Já a professora do Núcleo Boa Vista, Rosiane Pestana, disse entusiasmada: “as crianças ficaram espantadas com o tipo de treino de defesa, ataque e bloqueio. Elas falavam: ‘nossa, eles não se machucam? Olha o barulho que a bola faz!’”.

Alunos dos Núcleos Campinas/SP do projeto Vôlei em Rede têm a oportunidade de aprender com atletas profissionais e conhecer como funciona a rotina de trabalho deles.

Conhecer a equipe da Brasil Kirin e acompanhar o treinamento dos atletas é uma oportunidade encantadora que motiva, ainda mais, os alunos a continuarem frequentando as aulas do projeto Vôlei em Rede. No passeio, as crianças e adolescentes acompanharam o treinamento físico da equipe na sala de musculação e na quadra oficial, brincaram de vôlei com os jogadores, ganharam autógrafos, tiraram muitas fotos e se divertiram nas quadras de areia do Taquaral. “A altura dos jogadores é sempre motivo de espanto! As crianças chegavam perto e comparavam as alturas. É engraçado ver as carinhas delas!”, comentou Jacqueline.

“Este treino a gente também faz nas nossas aulas”, observou a aluna Mônica Verdin, 13 anos, da categoria Mini 4×4 do Núcleo São Domingos. O colega da categoria Vôlei do mesmo núcleo, Lucas Caetano, 13 anos, percebeu a importância da determinação: “eu vi que a gente precisa treinar muito para ser jogador profissional!”, concluiu. O coordenador técnico da equipe, André Heller, e os atletas bateram um papo descontraído com a garotada e não deixaram de falar sobre a importância dos valores no esporte.

Treinamento físico na sala de musculação desperta a curiosidade das crianças e adolescentes.

No dia 11 os alunos do Núcleo São Cristóvão realizaram a visita; no dia 12 foi a vez dos colegas dos núcleos São Domingos e São Marcos; o último dia do passeio, 13, ficou reservado para a garotada dos núcleos Boa Vista e São Vicente. O transporte foi cedido pela Prefeitura Municipal de Campinas, parceira dos núcleos na cidade.

Parceiros dos Núcleos Campinas: Prefeitura Municipal de Campinas e Brasil Kirin.

Fotos: Divulgação IC. 

Notícias Recentes
Leia Mais
7 de abril de 2016
Núcleo Natal/RN recebe visita técnica da analista de projetos do Instituto Compartilhar, Kátia Keller, e encontro é bastante produtivo

Em outra matéria os destaques foram as visitas técnicas realizadas aos núcleos socioesportivos…

Leia Mais
5 de abril de 2016
Profissionais e acadêmicos da área da saúde dão dicas importantes aos alunos do Núcleo Natal/RN do projeto Vôlei em Rede

Orientações de primeiros socorros conquistaram a atenção das crianças e adolescentes do Núcleo…

Leia Mais
1 de abril de 2016
Biblioteca Núcleo Guaratuba é inaugurada e incentiva alunos a desenvolverem o hábito da leitura

Idealizada pela professora de educação física Cássia Graciotto, a Biblioteca Núcleo Guaratuba –…

Leia Mais
Alunos ficam motivados após primeiro festival de 2016 nos Núcleos Lagoa Santa/MG

As crianças e adolescentes dos núcleos Campinho e Santos Dumont – Lagoa Santa/MG…

Leia Mais
31 de março de 2016
Visitas técnicas são realizadas em vários núcleos socioesportivos do Instituto Compartilhar espalhados pelo Brasil

Durante o mês de março a analista de projetos do Instituto Compartilhar, Kátia…

Leia Mais
24 de março de 2016
Em clima de diversão, crianças e adolescentes do Núcleo Central – Curitiba/PR conhecem o significado dos elementos que representam a Páscoa

Mistério, felicidade, atividade física e, é claro, voleibol resumem a comemoração da Páscoa…

Leia Mais
20 de março de 2016
Núcleo Natal/RN participa da 3ª Caminhada pela Inclusão em comemoração ao Dia Internacional da Síndrome de Down

Os alunos do Núcleo Natal/RN saíram pelas ruas da cidade no domingo, 20…

Leia Mais
4 de março de 2016
Viagem ao Rio de Janeiro/RJ marca formatura dos alunos do Núcleo Central, em Curitiba

A dedicação de mais de 20 adolescentes do projeto Núcleos de Iniciação ao…

Leia Mais
22 de fevereiro de 2016
Evento no Núcleo Natal/RN tem como tema principal a prevenção de doenças como Dengue e Zika Vírus

Com mais de sete mil casos de suspeita de dengue registrados na cidade…