Bernardinho e atletas de vôlei do Rexona-Ades fazem a alegria dos alunos dos Núcleos Rio/RJ em festival de encerramento

Festival de Encerramento dos Núcleos Rio/RJ reúne 400 meninos e meninas do projeto Vôlei em Rede, Núcleos Rio/RJ.

Festival de Encerramento dos Núcleos Rio/RJ reúne 400 meninos e meninas do projeto Vôlei em Rede, Núcleos Rio/RJ.

Ginásio cheio, bola no ar e muita alegria resumem o Festival de Encerramento dos Núcleos Rio/RJ do projeto Vôlei em Rede realizado no dia 03 de dezembro na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mais de 400 meninos e meninas participantes dos 14 núcleos em atividades neste ano participaram de jogos e oficinas de valores durante toda a manhã. Para encerrar com chave de ouro, receberam ainda a visita especial de Bernardinho, diretor presidente do Instituto Compartilhar e técnico de voleibol, e das atletas Fabi, Régis e Roberta da equipe Rexona-Ades.

 

 

 

Alunos participam de oficina de cálculo de Índice de Massa Corporal nos intervalos dos jogos.

Alunos participam de oficina de cálculo de Índice de Massa Corporal nos intervalos dos jogos.

Divididos em quadras de cada categoria, Mini 3×3, Mini 4×4 e Vôlei, os participantes tiveram a oportunidade de jogar com alunos de diversos núcleos diferentes, se divertir, trocar experiências e se autoavaliar em relação a atuação em quadra. Os valores trabalhados no dia a dia do projeto foram praticados a todo momento, inclusive quando precisaram arbitrar os jogos dos colegas. Em forma de rodízio, todos passaram também pelas oficinas – de cálculo de Índice de Massa Corporal e reflexão sobre os hábitos e atitudes diárias em relação ao contato e respeito à natureza e às pessoas.

 

 

 

Jogadoras da equipe Rexona-Ades de voleibol feminino, Roberta, Régis e Fabi, acompanhadas de Bernardinho, diretor presidente do Compartilhar, visitam festival.

Jogadoras da equipe Rexona-Ades de voleibol feminino, Roberta, Régis e Fabi, acompanhadas de Bernardinho, diretor presidente do Compartilhar, visitam festival.

O ponto alto do evento, foi quando, de surpresa, chegaram as atletas de voleibol adulto da equipe Rexona-Ades: a líbero Fabi, a ponteira Régis e a levantadora Roberta, esta ex-aluna do Compartilhar em Curitiba. Sempre simpáticas e solícitas, as jogadoras entraram em quadra para bater bola com os alunos e, junto com Bernardinho, tiraram fotos com os alunos e distribuíram autógrafos que ficaram marcados na camiseta do projeto como um dia inesquecível.

Ao final, todos os alunos receberam medalhas das mãos dos professores e voltaram ainda mais felizes para os seus núcleos do que quando chegaram. A organização contou com ajuda de acadêmicos de educação física da Universidade Federal do Rio de Janeiro, parceira do evento pelo segundo ano consecutivo.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever, via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever e Ministério do Esporte.

Alunos do projeto Vôlei em Rede participam dos Jogos Estudantis do Rio de Janeiro 2015

Alunos do projeto Vôlei em Rede representam a Escola Municipal Ceará na modalidade voleibol nos Jogos Estudantis 2015.

Os Jogos Estudantis do Rio de Janeiro proporcionaram muita alegria para as 27 crianças e adolescentes do projeto Vôlei em Rede, Núcleo Inhaúma. Eles representaram a Escola Municipal Ceará, sede das aulas de minivôlei, e aprenderam bastante com o evento. Os jogos na modalidade voleibol ocorreram nos dias 27 de agosto, 3 e 11 de setembro no clube Magnatas Futebol de Salão. Também estiveram presentes estudantes das Escolas Municipais do Rio de Janeiro, João Kopke e Pastor Miranda Pinto.

O professor do núcleo, Roberto Lopes, acompanhou os alunos durante o evento, e acredita que os jogos têm papel muito importante para incentivar as crianças e adolescentes que participam. Ainda, de acordo com ele, a etapa de vôlei dos Jogos Estudantis 2015 serviu como grande difusora da modalidade e levou mais alunos a prática esportiva.  Para participar dos jogos, os integrantes do projeto Vôlei em Rede das categorias Mini 3×3, Mini 4×4 e Vôlei passaram por um período especial de preparação que valeram muito à pena. “Mais do que o desenvolvimento técnico e tático, o maior ganho que eles obtiveram foi o amadurecimento emocional”, comentou Roberto.

Após os jogos, os alunos e o professor Roberto comemoram com churrasco.

A equipe do aluno Richard Lima, 13 anos, da categoria Mini 3×3, saiu vitoriosa do evento. “Gostei da união da equipe, não desistimos, ajudamos uns aos outros e conseguimos manter a calma”, contou Richard. Os alunos da categoria Vôlei não foram campeões, mas ninguém saiu de cabeça baixa. O Pedro Vieira, 14 anos, comentou que ele e seus colegas tiveram um bom desempenho. “Foi uma experiência muito boa, consegui melhorar o meu jogo. O mais importante foi que aprendi que temos que ficar felizes pelo nosso trabalho, pela dedicação, pois não é sempre que vamos ser campeões. Devemos nos orgulhar de nossa posição porque o resultado é fruto do nosso trabalho”, concluiu Pedro.

Os Jogos Estudantis do Rio de Janeiro visam estimular o intercâmbio esportivo, social e cultural entre estudantes, professores e gestores de diversas instituições de ensino do estado. O Instituto Compartilhar acredita que a competição também contribui muito para a formação, o crescimento e o amadurecimento pessoal de crianças e adolescentes.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever. Via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever e Ministério do Esporte.

Fotos: Divulgação IC. 

Festival Vôlei em Rede no Parque: pela primeira vez, Instituto Compartilhar promove evento aberto ao público no Rio de Janeiro/RJ

A paisagem atraente da Quinta da Boa Vista, na zona norte do Rio de Janeiro, foi palco do Festival Vôlei em Rede no Parque do Instituto Compartilhar. O evento, aberto ao público, teve como objetivo proporcionar uma manhã agradável aos moradores e turistas da região que passavam pelo local no sábado, 18 de julho. É claro que, apesar da não obrigatoriedade, muitos professores e alunos dos Núcleos Rio/RJ do projeto Vôlei em Rede foram conferir o festival e até levaram alguns familiares para participar dos jogos. Para quem gosta do esporte, de se reunir com os amigos e de estar em contato com a natureza, foi um prato cheio.

Mesmo com a divulgação local e convite para entrar nas várias quadrinhas de minivôlei espalhadas pelo extenso gramado, os cariocas se mostraram um pouco tímidos. Alguns até arriscaram umas partidas de voleibol, mas a grande maioria das equipes foi formada pelas crianças e adolescentes do projeto. Professores dos núcleos Coelho Neto, Deodoro, Inhaúma, Penha, Rio Comprido, Taquara, Tijuca e Vigário Geral, além do analista de projetos Vinícius Petrunko e das coordenadoras Mariana Cochrane e Renata Régis, compareceram no evento e deram força na organização.

Paisagem da Quinta da Boa Vista deixa o evento ainda mais agradável para estar com a família e os amigos.

Como o parque era grande, aconteceu de tudo: enquanto algumas pessoas jogavam, outras faziam piquenique, desciam morro abaixo (como se a grama fosse um escorregador natural), passeavam em torno do lago ou simplesmente ficavam conversando e assistindo aos jogos. “Foi um dia extremamente gratificante, pois desde a saída da escola, eu e os alunos estávamos felizes por participar dessa atividade. Gostei muito de ver os alunos interagindo com pessoas de outras escolas de maneira harmônica”, observou o professor de história da Escola Municipal Ceará, Luiz Paulo de Lima.

Para o aluno do Núcleo Inhaúma, Ygor Santos, 12 anos, da categoria Mini 3×3, o festival foi diferente: “foi maneiro eu poder conhecer outros núcleos em um lugar bonito como a Quinta. Adorei jogar na grama e o lugar”, contou satisfeito. A colega do mesmo núcleo, Bianca dos Reis, 13 anos, da categoria Mini 4×4, revelou contente: “sábado foi ótimo para mim! Me diverti demais, mais do que eu imaginava! Fiz amizades enquanto eu jogava”.

Profissionais do Instituto Compartilhar acompanham tudo de perto.

Durante o evento, profissionais do Instituto Compartilhar puderam divulgar o trabalho da entidade para as pessoas que passaram pela Quinta da Boa Vista. Só na cidade existem 15 núcleos do projeto Vôlei em Rede, todos sediados em escolas municipais. “Os alunos adoraram, jogaram até cansar e se divertiram para valer. Esperamos ansiosamente pelo próximo. Gostamos muito!”, avaliou Roberto. Ao final, houve distribuição de brindes dos núcleos e do Instituto Compartilhar.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever. Via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever e Ministério do Esporte.

Fotos: Divulgação IC. 

Integração entre os núcleos Rio Comprido e Tijuca no Rio de Janeiro diverte alunos do projeto Vôlei em Rede

Torcida e jogadores agitam a tarde no Núcleo Rio Comprido.

O encerramento do semestre de alunos e alunas do Núcleo Rio Comprido foi divertido e muito diferente, pois eles receberam a galerinha do Núcleo Tijuca para uma tarde inteira de jogos e integração. As professoras do projeto Vôlei em Rede, Eliane Mattar e Tatiana Costa respectivamente, prepararam tudo para o dia ser bom e para que os alunos fiquem com vontade de voltar logo às aulas, após o recesso. A coordenadora dos Núcleos Rio/RJ, Renata Régis, acompanhou o evento.

Alunos dos dois núcleos trocam de medalhas de participação entre si.

Primeiramente, as crianças da categoria Mini 3×3 se dividiram nas várias miniquadras montadas e assim todos puderam revezar e se divertir. Já no momento dos jogos da categoria Mini 4×4, apenas uma quadra foi montada, roubando toda a atenção da garotada presente no dia. “Quando tem uma quadra só todos ficam ansiosos para entrar e mostrar suas habilidades”, avalia a professora do Núcleo Tijuca, Tatiana Costa. Para alguns, o evento ficou como uma ótima recordação: “Eliane, foi muito bom! Adorei ter participado do meu primeiro festival”, relata para a professora, o animado aluno da categoria Mini 3×3, Filipe de Oliveira, 12 anos.

Ao final, os participantes foram enfileirados e trocaram medalhas de participação entre si. Um grande momento de integração e amizade. Os anfitriões ainda prepararam um lanche que encerrou o dia cheio de emoções e brilhos nos olhos. “Adorei tudo!”, resume o aluno do Núcleo Rio Comprido, da categoria Mini 4×4, Thiago Furtado, 15 anos.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever. Via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever e Ministério do Esporte.

Fotos: Divulgação IC

 

Alunos do Núcleo Inhaúma – Rio/RJ vão até a Urca para participar de um torneio de Vôlei de Praia com adolescentes de outras entidades

Alunos do Núcleo Inhaúma aproveitam bastante o passeio, fazem novas amizades, praticam um esporte diferente (Vôlei de Praia) e passeiam por regiões novas.

A tarde de sábado, 04 de julho, foi especial para a garotada do Núcleo Inhaúma. Eles foram convidados pela Set Point Vôlei de Praia a participar de um torneio na Urca, bairro localizado na capital fluminense. A experiência foi bem positiva para os alunos do projeto Vôlei em Rede, pois eles tiveram a oportunidade de jogar com outros adolescentes um esporte diferente do que estão acostumados já que, apesar de serem modalidades muito parecidas, há muitas diferenças (de regras, tamanho de quadra, quantidade de jogadores, etc.) entre o voleibol de quadra e o de areia. Além disso, puderam aproveitar bastante a paisagem local e se divertir com o pessoal que também estava presente no evento, os anfitriões da Set Point, convidados da Escola Municipal Ceará – onde acontecem as aulas do núcleo -, do Geração Vôlei Copacabana, pais e responsáveis.

Participantes do campeonato se reúnem na tarde de sábado para participar do campeonato realizado pela Set Point.

O professor do Núcleo Inhaúma, Roberto Lopes, ficou satisfeito com o desempenho dos seus alunos nas quadras, tanto daqueles que jogaram o campeonato como dos que participaram de jogos paralelos com adultos e jovens da região. Karina Lins e Silva, da Set Point, que atuou durante anos como coordenadora do Núcleo Forte do Leme – Rio/RJ do projeto Esporte em Ação do Instituto Compartilhar, ficou contente com a participação dos convidados no evento: “é um prazer receber o Núcleo Inhaúma e fiquei admirada pela coragem dos adolescentes de enfrentar um torneio para federados. O crescimento passa pela experiência de vivenciar as situações difíceis e superá-las. Parabéns!”. A professora Laura Brasil, também do Esporte em Ação, e a coordenadora dos Núcleos Rio/RJ do Vôlei em Rede, Mariana Cochrane, também estavam presentes. Os jogos foram comandados por árbitros da Federação de Vôlei de Praia.

Professor do Núcleo Inhaúma, Roberto Lopes, aprova desempenho dos seus alunos durante o evento.

As partidas de Vôlei de Praia estavam muito animadas e o passeio até a Urca não ficou para trás. “Ganhamos muito com este passeio, conhecemos outros bairros do Rio, estivemos em cenários maravilhosos e constatamos que o Rio de Janeiro continua lindo”, brincou Roberto. Para preservar a beleza natural da Urca, os alunos contaram ainda com uma aula de educação ambiental. “Eu achei legal! Eu gostei de jogar e conhecer as pessoas do Set Point e do Geração. A caminhada foi muito boa porque pudemos apreciar paisagens bonitas. Foi bom competir e nos divertir com o pessoal de Inhaúma!”, contou o aluno Kauan da Rocha, 12 anos, da categoria Mini 3×3 do Núcleo Inhaúma.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever. Via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever e Ministério do Esporte.

Fotos: Divulgação IC. 

Categoria Vôlei do Núcleo Inhaúma – Rio/RJ organiza Festival dos Aniversariantes dos alunos do projeto Vôlei em Rede

Equipes se divertem entre si e jogam sem rivalidades.

No dia 28 de maio, aconteceu mais uma edição do tradicional Festival dos Aniversariantes do Núcleo Inhaúma e quem fez mais um ano de vida no primeiro semestre de 2015 comemorou bastante com os amigos do projeto Vôlei em Rede. A alegria e empolgação é natural por lá, principalmente com o professor Roberto Lopes no comando. Na verdade, ele dividiu as tarefas da organização do evento com os alunos do Vôlei (15 anos). Não poderia ser diferente, já que é nesta categoria que os adolescentes aprendem o valor autonomia, de acordo com a Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol. No final das contas, o festival foi um sucesso e conquistou elogios de muitos participantes.

Festival dos Aniversariantes do primeiro semestre de 2015 é comemorado com bolo, lanche e muito voleibol.

As atividades aconteceram na Escola Municipal Ceará, mesmo local onde são realizadas as aulas de minivôlei do projeto Vôlei em Rede. Mesmo com uma lista enorme de afazeres, a garotada do Vôlei não desistiu: eles tinham que definir, entre outros itens, a logística do evento, arbitragem, lanche, limpeza do local, equipe de montagem e desmontagem das quadras. Foram formados vários grupos para a organização do evento, cada um escalado para uma função específica. A garotada se planejou para que tudo ocorresse bem, e foi isso mesmo o que aconteceu. Com tudo decidido e aprovado pelo professor, no dia do festival as equipes foram formadas por quatro integrantes (com ênfase na categoria Mini 4×4) e as partidas eram de seis pontos.

O aluno Pedro Vieira, 14 anos, da categoria Vôlei afirmou preciso: “a experiência de organizar o festival foi ótima, é sempre bom trabalhar em equipe. Os jogos foram bons e o lanche estava ótimo, com qualidade e quantidade muito boa”. A colega da categoria Mini 3×3, Thayane da Silva, 13 anos, identificou outro ponto positivo no evento: “foi bom jogar com o pessoal maior que a gente, mais experiente! Teve muita alegria, muita comida. Eu quero mais!”, contou satisfeita.

Alunos organizam evento e conseguem agradar aos participantes.

Para o professor, o evento valeu a pena. “O Festival dos Aniversariantes do primeiro semestre de 2015 foi muito rico, houve uma grande interação entre os alunos nos jogos e na realização das tarefas propostas pela turma da categoria Vôlei”. Roberto ainda complementou: “os alunos adoraram! Pena que já passou”. Outros participantes destacaram que não houve rivalidade entre as equipes, que todos jogaram muito bem juntos e que houve até mistura de categorias para que uns ajudassem os outros.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever. Via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever e Ministério do Esporte.

Professores dos Núcleos Rio/RJ do projeto Vôlei em Rede recebem aperfeiçoamento na Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol

Analista de projetos, Vinicius Petrunko, apresenta resultados quantitativos dos Núcleos Rio/RJ de 2014.

Analista de projetos, Vinicius Petrunko, apresenta resultados quantitativos dos Núcleos Rio/RJ de 2014.

Apresentar os resultados quantitativos de 2014, traçar as metas e objetivos para 2015, definir o calendário de eventos dos Núcleos Rio/RJ e trocar experiências no desenvolvimento de aplicações práticas da Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol foram os objetivos do aperfeiçoamento dos professores. Realizado nos dias 03 e 04 de fevereiro na Escola Municipal Orsina da Fonseca, sede do Núcleo Tijuca, o encontro reuniu 16 profissionais envolvidos no projeto Vôlei em Rede: os instrutores, a coordenadora local, Renata Régis, o analista de projetos, Vinicius Petrunko e a representante da Secretaria Municipal de Educação (SME) do Rio de Janeiro, Cristina Brum.

Brincadeira com mímica diverte e ensina professores.

Brincadeira com mímica diverte e ensina professores.

Após o café da manhã cedido pela SME e algumas explicações administrativas por parte da secretaria, Vinicius fez uma análise de como foi o ano de 2014 nos núcleos, pontos positivos e o que pode melhorar nos próximos períodos. Os professores também puderam expor dificuldades, conquistas e elogiaram o novo quadro de dados quantitativos enviados a eles pela coordenação mensalmente para acompanhamento do desenvolvimento do núcleo. Outros pontos como avaliações técnica e de valores, ideias de eventos para 2015 e planejamentos foram discutidos.

O segundo dia já começou descontraído. Os profissionais foram divididos em três equipes e em um jogo de mímica o professor deveria transmitir para sua equipe uma palavra sorteada. Os grupos de palavras eram compostos por fundamentos técnicos, comportamentos observáveis das avaliações de valores, pontos chave dos gestos técnicos e objetivos específicos dos planejamentos. “Todos gostaram muito da atividade, pois de forma descontraída puderam relembrar e reforçar alguns conceitos da metodologia”, avalia Vinicius.

Nas miniquadras, todos esclarecem dúvidas.

Nas miniquadras, todos esclarecem dúvidas.

Os participantes, Leonardo Fragoso, Fernando Mattos e Patrícia Medina assumirão as aulas esse ano e deverão passar ainda pelo credenciamento – fundamental para que os instrutores possam iniciar as atividades dos núcleos dentro dos conceitos do Instituto Compartilhar. A intenção da participação destes profissionais no aperfeiçoamento para conhecerem os professores antigos, terem uma ideia inicial da forma de trabalho e já observarem os resultados obtidos no ano anterior pelo núcleo do qual estará a frente.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Via Lei de Incentivo ao Esporte: Unilever, Ministério do Esporte e Lei de Incentivo ao Esporte.

Fotos: Divulgação IC

Alunos de 14 núcleos do projeto Vôlei em Rede no Rio de Janeiro participam de Festival de Encerramento

Festival de Encerramento proporciona trocas de experiências entre alunos de 14 núcleos no Rio de Janeiro.

Festival de Encerramento proporciona trocas de experiências entre alunos de 14 núcleos no Rio de Janeiro.

O evento mais esperado do ano pelos alunos dos Núcleos Rio/RJ aconteceu no dia 11 de dezembro na Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Mais de 400 alunos dos 14 núcleos em funcionamento na cidade participaram do Festival de Encerramento do ano, se divertiram juntos em muitas quadrinhas montadas no ginásio. Durante as partidas, o clima era de amizade e respeito entre os participantes do projeto Vôlei em Rede. Para cinco núcleos, que iniciaram as atividades neste ano, esta foi a primeira participação em um grande evento como este.

Distribuídos pelo ginásio, os alunos das categorias Mini 3×3, Mini 4×4 e Vôlei puderam jogar várias vezes com equipes diferentes, o que consequentemente aumenta o acervo motor, a experiência e a vivência do jogo. Outro grande ganho é o reforço ao trabalho de valores realizado no projeto. Em grandes festivais como este, os alunos praticam a responsabilidade na arbitragem dos jogos dos colegas, respeito às diferenças e aos amigos menos habilidosos, cooperam para que o festival flua conforme o planejado e, por fim, exercem a autonomia na escolha das equipes e participação nas oficinas.

Atividade estimula alunos a repensarem valores

Atividade estimula alunos a repensarem valores

Em forma de rodízio, todos passaram pelas quadras, participaram da oficina de valores (responsabilidade e respeito) e arbitraram jogos. Além disso, a parceria firmada com a UFRJ possibilitou que estudantes pesquisadores de odontologia esportiva fizessem uma avaliação primária da dentição de vários alunos.

 

 

Para a professora do Núcleo Bancários, Rosa Maria de Moura, foi muito importante a participação no festival. O núcleo é um dos que iniciaram as atividades em 2014. “Foi muito importante para os alunos vivenciarem um evento tão dinâmico como foi o festival de encerramento, com tantos adolescentes e variedade de atividades. Se entusiasmaram com suas vitórias, e quando não ganhavam perceberam que era importante continuar tentando melhorar. Aumentaram sua autoestima, se sentindo fazendo parte de algo importante para eles”, avalia a professora.

Distribuição de medalhas fecha evento com chave de ouro.

Distribuição de medalhas fecha evento com chave de ouro.

“Uma ótima experiência tanto para mim como para meus alunos que em alguns casos nunca tinham vivenciado um evento esportivo para fora dos muros da escola, foi realmente engrandecedor. Todos saíram exaustos de tanto jogar e a conversa no ônibus de volta não poderia ser outra, a não ser os relatos de como foi bom participar”, conta o professor do Núcleo Deodoro, João Fábio Toniato, também novato no projeto Vôlei em Rede.

Outro ponto positivo do evento ter acontecido na UFRJ foi a colaboração dos acadêmicos de educação física no andamento do evento, cuidaram das quadras e orientaram os alunos para qual atividade deveriam ir. A professora do Núcleo Taquara, Fernanda May, foi quem negociou com a Universidade: “fiquei muito feliz com a liberação do ginásio pelo professor Ricardo Ramos que foi muito generoso e atencioso para que o Festival acontecesse com segurança”, conta.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever.

Fotos: Divulgação IC

Equipes formadas para o Festival da Criança recebem nomes criativos dos alunos do Núcleo Higienópolis – Rio/RJ

Jogos de minivôlei divertem os alunos.

O Festival da Criança, organizado pela professora do Núcleo Higienópolis, Rosane Muricy, rendeu momentos divertidos e agradáveis entre os alunos do projeto Vôlei em Rede. O evento aconteceu no dia 23 de outubro, na Escola Municipal Alcide de Gasperi, e reuniu cerca de 60 meninos e meninas para participaram de jogos de minivôlei. No período da manhã a garotada da categoria Mini 4×4 aproveitou as atividades e, à tarde, os adolescentes da categoria Vôlei entraram em quadra.

O festival da categoria Mini 4×4 teve início com as boas-vindas da coordenadora da escola, Marta Carapajó. Em seguida, Rosane reforçou aos alunos a importância de sempre praticar os valores ensinados nas aulas (como cooperação, responsabilidade e respeito) e disse que o evento seria mais uma oportunidade para isso. Depois das palavras oportunas das educadoras, a garotada se dirigiu às quadras para as partidas de minivôlei.

As equipes receberam nomes curiosos, Amendoim, Brigadeiro, Doce de Leite, Empada e outros também muito criativos. Os próprios alunos realizaram a arbitragem dos jogos e, segundo a professora do núcleo, com responsabilidade e dedicação. Ao final, os dois times que mais se destacaram durante os jogos ganharam medalhas. Todos se deliciaram com um bolo em comemoração ao Dia da Criança e aproveitaram o momento de felicidade para tirar várias fotos e almoçar juntos na escola.

Responsável por aluna prepara um bolo em comemoração ao festival.

“Foi muito legal, porque sou da categoria Mini 3×3 e tive a oportunidade de jogar no Mini 4×4, com a equipe Chocolate. Ganhamos medalha por termos tido bastante vitórias”, contou Natan Nascimento, 13 anos. A aluna Letícia Pereira, 14 anos, da categoria Mini 4×4, também gostou do festival: “jogamos uns contra os outros várias vezes e tudo em um clima de festa”, explicou.

Os alunos da categoria Vôlei também participaram do festival, mas durante à tarde, seguindo o mesmo formato do período da manhã. Como a autonomia é o principal valor trabalhado nesta categoria, a professora elegeu quatro alunos e deixou que eles ficassem à vontade para escolher os demais integrantes de suas equipes. O lema foi: aprender a ganhar com humildade e vencer com dignidade. “Dia mais que especial. Já estou ficando com saudades!”, revelou Suéllen Rittes, 14 anos, da categoria Vôlei, que está no último ano do projeto.

Rosane também ficou emocionada com o festival e sentiu que o esforço valeu muito à pena: “fico gratificada e feliz por poder ver as crianças trocarem experiências e lidarem com vitórias e derrotas de uma forma saudável e natural. Foi um dia muito agradável e inesquecível na vida desses alunos e para mim”. Já Marta contou que os alunos mostram interesse e satisfação em participar do projeto Vôlei em Rede e que eventos como o Festival da Criança são muito positivos, pois os alunos vivenciam experiências novas e fundamentais para a cidadania.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever.

Fotos: Divulgação IC. 

Festival InterAgindo dos Núcleos Rio/RJ deixa boas lembranças aos alunos e professores do projeto Vôlei em Rede

Respeito: alunos praticam os valores ensinados durante as aulas de minivôlei pelos professores.

O Festival InterAgindo dos Núcleos Rio/RJ, realizado entre os dias 09 e 12 de setembro, foi marcante para muitos alunos do projeto Vôlei em Rede. Eles deixaram transparecer a alegria e emoção em participar do evento com colegas que nunca haviam visto na vida. Para estas crianças e adolescentes, o festival foi uma oportunidade de fazer novas amizades, praticar o esporte que gostam e os valores que aprenderam com os seus professores de educação física, como cooperação, responsabilidade e respeito. Sem falar na experiência positiva que eles tiveram ao conversar com as atletas profissionais da equipe feminina de vôlei Rexona-AdeS, Amanda, Fabí, Fofão, Giovana, Juciely, Mayhara, Paula e Roberta, lideradas pelo técnico e diretor presidente do Instituto Compartilhar, Bernardinho.

A principal característica do Festival InterAgindo é realizar jogos de minivôlei entre alunos de diferentes núcleos, localizados na mesma cidade. No Rio, o projeto Vôlei em Rede está em 15 escolas da rede municipal de ensino, fator que favorece a execução do evento. Por falta de professor, o Núcleo Engenho da Rainha está com as atividades suspensas, mas, no geral, são cerca de 1.300 alunos impactados.

No dia 09 de setembro, os jogos aconteceram entre os núcleos Ricardo Albuquerque e Taquara, e entre os núcleos Tijuca, Bonsucesso e Rio Comprido; já no dia 10, Guadalupe e Inhaúma entraram em quadra. Os núcleos Bancários e Higienópolis participaram do evento no dia 11, assim como os núcleos Vigário Geral e Coelho Neto. No último dia, 12, o Festival InterAgindo contou com jogos entre os núcleos Ilha do Governador e Penha. A coordenadora dos Núcleos Rio/RJ, Renata Regis, esteve presente em todas as etapas do evento, auxiliou os professores e repassou as principais informações do InterAgindo ao Instituto Compartilhar.

As atletas Juciely (à esq.) e Paula do Rexona-AdeS têm um dia diferente e animado com os alunos do projeto Vôlei em Rede, durante visita ao Festival InterAgindo dos núcleos Bancários e Higienópolis.

Foi possível perceber o comportamento positivo das crianças e adolescentes em várias situações que ocorreram durante o evento. Muitos foram proativos e respeitosos ao cumprimentarem, sem a orientação dos professores, os colegas de outros núcleos. A experiência de cada um também foi fundamental para a aprendizagem coletiva, até mesmo na arbitragem e contagem dos pontos. Os próprios alunos elogiaram a atitude dos colegas: “eu gostei muito de jogar com eles (Coelho Neto). Eles jogaram ‘super’ bem e isso foi importante, pois todos mostraram o que aprenderam com muitos treinamentos e força de vontade”, afirmou Luanna dos Santos, 13 anos, da categoria Mini 4×4, do Núcleo Vigário Geral.

Para a aluna do Núcleo Tijuca, Beatriz Tavares, 14 anos, da categoria Mini 3×3, o evento fez com que ela fizesse mais amizades. “Todos jogaram limpo nos jogos”, afirmou. A aluna do Núcleo Inhaúma, Larissa de Jesus, 13 anos, da categoria Mini 3×3, perdeu até a timidez. “Os alunos de Guadalupe são muito legais, eles quiseram logo saber coisas da gente e me fizeram até falar, coisa que não consigo fazer naturalmente”, disse animada.

A presença requisitada das meninas da equipe Rexona-AdeS no Festival InterAgindo também foi bastante motivadora. Elas tiraram fotos com as crianças e adolescentes, autografaram as camisetas dos alunos e conversaram sobre os desafios, as dificuldades, superações e conquistas da carreira. As atletas aproveitaram a oportunidade para aconselhar a garotada sobre a importância dos estudos. O aluno do Núcleo Taquara, Wellington Freire, 11 anos, da categoria Mini 3×3, se animou com o bate-papo: “foi tudo maravilhoso! Até fiz perguntas para as jogadoras, para saber se elas estudam também! Nunca mais vou querer sair do projeto”, contou.

Fofão entra em quadra e faz a alegria de muitas crianças e adolescentes dos núcleos Ilha do Governador e Penha.

A entrada das atletas em quadra foi estimulante para todos que estavam ansiosos para vê-las praticando voleibol. A Fabí foi convidada a jogar com os alunos dos núcleos Bonsucesso, Rio Comprido e Tijuca. “As crianças adoraram o desafio! Inclusive, nós professores, também tivemos a oportunidade de jogar com ela”, disse a professora Eliane Villela, do Núcleo Rio Comprido. O aluno do Núcleo Inhaúma, Pedro Henrique, 12 anos, da categoria Mini 3×3, ficou com ótimas impressões do evento: “Achei legal conhecer as jogadoras, elas jogam muito! Aprendi que não devo ser desrespeitoso. Quero outros festivais, pois é muito divertido”, falou.

Se o evento já é divertido para a garotada que frequenta, há mais tempo, as aulas de minivôlei, imagina para aqueles que participaram pela primeira vez. É o caso dos alunos dos núcleos inaugurados no início de 2014, Bancários, Guadalupe, Ricardo Albuquerque e Vigário Geral. “O festival é uma ótima oportunidade de interagir com outros professores e alunos, além de conhecer jogadoras profissionais e aumentar nossas experiências”, contou o professor Wesley Lima, do Núcleo Ricardo Albuquerque. Os participantes do Festival InterAgindo receberam medalhas, entregues pelas jogadoras ou pelos próprios colegas de núcleos diferentes, como forma de promover a integração entre eles. Todos se cumprimentaram e parabenizaram uns aos outros.

Parceiros dos Núcleos Rio/RJ: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Unilever.

Fotos: Divulgação IC. 

Notícias Recentes
Leia Mais
7 de abril de 2016
Núcleo Natal/RN recebe visita técnica da analista de projetos do Instituto Compartilhar, Kátia Keller, e encontro é bastante produtivo

Em outra matéria os destaques foram as visitas técnicas realizadas aos núcleos socioesportivos…

Leia Mais
5 de abril de 2016
Profissionais e acadêmicos da área da saúde dão dicas importantes aos alunos do Núcleo Natal/RN do projeto Vôlei em Rede

Orientações de primeiros socorros conquistaram a atenção das crianças e adolescentes do Núcleo…

Leia Mais
1 de abril de 2016
Biblioteca Núcleo Guaratuba é inaugurada e incentiva alunos a desenvolverem o hábito da leitura

Idealizada pela professora de educação física Cássia Graciotto, a Biblioteca Núcleo Guaratuba –…

Leia Mais
Alunos ficam motivados após primeiro festival de 2016 nos Núcleos Lagoa Santa/MG

As crianças e adolescentes dos núcleos Campinho e Santos Dumont – Lagoa Santa/MG…

Leia Mais
31 de março de 2016
Visitas técnicas são realizadas em vários núcleos socioesportivos do Instituto Compartilhar espalhados pelo Brasil

Durante o mês de março a analista de projetos do Instituto Compartilhar, Kátia…

Leia Mais
24 de março de 2016
Em clima de diversão, crianças e adolescentes do Núcleo Central – Curitiba/PR conhecem o significado dos elementos que representam a Páscoa

Mistério, felicidade, atividade física e, é claro, voleibol resumem a comemoração da Páscoa…

Leia Mais
20 de março de 2016
Núcleo Natal/RN participa da 3ª Caminhada pela Inclusão em comemoração ao Dia Internacional da Síndrome de Down

Os alunos do Núcleo Natal/RN saíram pelas ruas da cidade no domingo, 20…

Leia Mais
4 de março de 2016
Viagem ao Rio de Janeiro/RJ marca formatura dos alunos do Núcleo Central, em Curitiba

A dedicação de mais de 20 adolescentes do projeto Núcleos de Iniciação ao…

Leia Mais
22 de fevereiro de 2016
Evento no Núcleo Natal/RN tem como tema principal a prevenção de doenças como Dengue e Zika Vírus

Com mais de sete mil casos de suspeita de dengue registrados na cidade…